sexta-feira, 22 de outubro de 2010

The Byrds (1968) Live At Avalon Ballroom, San Francisco, 1968 (Bootleg)


Um bootleg de 1968, com boa qualidade de som, e uma das raras gravações ao vivo dos Byrds com Gram Parsons (guitarra e vocais) e Kevin Kelley (bateria). Há um outro bootleg com o mesmo lineup (os antes citados + Roger McGuin na guitarra e vocais e Chris Hillman no baixo e vocais), gravado em Roma (“Live In Piper Club, Rome, 5.2.68”), só que, além de apresentar um número mais reduzido de músicas, a qualidade do áudio, na minha opinião, é inferior ao de San Francisco. Por isso vai este e não vai aquele.
Só um aviso: estou continuando a postagem da discografia dos Byrds porque não faria sentido parar agora, na reta final, embora vontade não me falte, em vista de alguns comentários (até parece que os downloads são obrigatórios...). Mas pretendo não repetir mais a experiência (postar uma discografia em conta-gotas, em vez de colocá-la inteira no CC, em plano secundário à postagem principal, para que as pessoas fossem acompanhando, diariamente, a trajetória do artista; mais ou menos como se fazia anteriormente no blog, com os conhecidos "Segunda é dia de ...", "Terça é dia de ...", etc.; talvez a fórmula diária não tenha sido boa, mas a intenção era a mesma), que, pra mim, se revelou  frustrante. Mas a vida é isto: um eterno aprendizado.

The Byrds (1968) Live At Avalon Ballroom, San Francisco, 1968 (Bootleg)

Músicas:
1. Old Blue (Traditional, arranged McGuinn) 3:23
2. My Back Pages (Dylan) 6:32
3. Mr. Spaceman (McGuinn) 3:26
4. Time Between (Hillman) 2:37
5. Goin’ Back (King, Coffin) 4:25
6. Blue Suede Shoes (Perkins) 1:58

7. He Was A Friend Of Mine (Traditional, arranged McGuinn) 2:55
8. So You Want Be A Rock’N’Roll Star (Hillman, McGuinn) 2:34
9. Drug Store Truck Drivin’ Man (McGuinn, Parsons) 5:12
10. This Wheel’s On Fire (Dylan, Danko) 5:07
11. Stanley’s Song (McGuinn, Hippard) 3:11
12. Pretty Boy Floyd (Guthrie) 3:57
13. Eight Miles High (Clark, McGuinn, Crosby) 5:53
14. You Don’t Miss Your Water (Bell) 3:43
15. So You Want Be A Rock’N’Roll Star (Hillman, McGuinn) 3:27
16. Hickory Wind (Parsons, Buchanan) 4:00
17. King Apathy III (McGuinn) 4:11
18. Bad Night At The Whiskey (McGuinn, Richards) 2:25
19. Nashville West (Parsons, White) 1:53
Músicos:
Roger McGuinn: Guitar, Vocals
Gram Parsons: Guitar, Vocals
Chris Hillman: Bass, Vocals
Kevin Kelley: Drums


9 comentários:

Flavio disse...

Amigo Dugabowski

Não conheço nenhuma atividade mais fácil que criticar os outros. Agora mexer a bunda pra fazer algo é outra história. Infelizmente as pessoas não entendem que "o direito de um termina quando começa o do outro". Isso vale para futebol, política, religião, musica, enfim pra tudo na vida.Respeitar os direitos e os gostos dos outros é prova de civilidade. Como vc disse ninguém é obrigado a gostar nem a baixar tudo. Da minha parte, se voce disponibilizar junto, separado, em suaves prestações mensais... não importa, se gostar vou baixar e te agradecer, se não gostar, deixo pra quem gosta se divertir. Como diz Paul McCartney: Simple like that !.
Em resumo: que gostar muito bem, quem não gostar... que se foda.
é isso!

Abração

Celso Loos disse...

E desde quando vc precisa dar aviso pra Mané? Bota essa bagaça pra rodar do jeito que vc quiser. Escolha a data, a hora e a periodicidade.

Só não tem como escolher o momento de mandar trouxas tomar. Esse são de segunda a segunda mesmo. (1)

*/*/*

Flávio, até que de vez em quando aparece um ou outro pra fazer alguma coisa. Mas daí os comentários minguam, os feedbacks não aparecem e o que sobressai é o ego morrendo de inanição com o consequente abandono do blog.

*/*/*

Dificil é aturar isso por um longo período e, principalmente, com posts diários

Aliás vejo muito por aí o pessoal reclamando da falta de comentários. E as reações são as mais diversas: da birra em não postar ao chororô explicito. Mas pergunto: quantos desses mesmos que reclamam comentam em outros lugares? Que agradecem ao download daquela raridade que ele já havia desistido de procurar?

Não vale responder "EU" se tratar-se de blog parceiro. Comentários são tão raros que não rolam nem entre os membros de uma mesma equipe. E não é um problema só do SDN.

Daí, no dia em que a DMCA fecha um botequim chove de viúvas falando bem do morto... Qdo vivo, nem um 'valeu'

(1) Por falar em segunda (e aproveitando sua deixa no post), comunico que consegui vender o "formato" (como o BBBosta kkkk) do "segunda é dia" pra trocentos blogs, mediante algumas kuanzas e um único SENÃO: Nada de Jefferson Starship!!!! Aguentar aquilo em gotas é pior que fazer 1 hemodiálise semanal hauhauha

(2) O desabafo aqui é uma obra de ficção. Fatos e situações foram gerados por osmose pela minha mente doentia. Por tanto, ninguém deve se identificar com qualquer situação :)

Abraços

dugabowski disse...

Flavio, eu penso exatamente como tu. Vou repetir até o cansaço: NINGUÉM É OBRIGADO A FAZER O DOWNLOAD. Quem não gosta da postagem, passa batido; nem pára. Eu não sei como pode uma postagem incomodar alguém, ou encher o saco de alguém. Eu até admitiria, em princípio, algum desconforto ou desagrado dos frequentadores do blog se fossem feitas postagens diárias de um mesmo artista, EXCLUSIVAMENTE. Aí eu entenderia um comentário do tipo: "pô, só vai postar o fulano?", "virou sucursal da banda X?", "o grupo Y agora está patrocinando o blog?". Isso seria normal; afinal, o blog tem os seus frequentadores habituais, que esperam novidades; e quando isso não acontece, é perfeitamente compreensível que manifestações de desagrado ocorram. Mas, no caso, o blog não fez isso; desde o início, sempre coloquei (e não poderia ser diferente, porque cada colaborador do blog tem o seu dia), as postagens dos Byrds em caráter secundário. Então, por isso, fica difícil pra mim compreender por que algumas pessoas se incomodaram com as postagens diárias dos Byrds. Mas, por outro lado, tenho consciência de que a frequência diária das postagens não foi uma boa alternativa: provocou uma saturação que, embora involuntária, foi real. A melhor alternativa seria mesmo aquela bolada pelo Celso: postagens semanais, em determinados dias da semana. Acho que fui acometido pela "síndrome da postagem". Mas, como eu já disse que não pretendo mais repetir a experiência, o melhor, ao frigir dos ovos, é dar o assunto por encerrado. Um abraço, Flavio, e obrigado pelo "suporte".

dugabowski disse...

Celso, os teus comentários sempre são pertinentes, até porque tu tens a experiência de ex-blogueiro. E, por isso, já virou lugar-comum eu concordar com tudo o que tu dizes. Mas eu te confesso que a falta de comentários (que é uma coisa crônica, que acontece em todo lugar; poderia citar dezenas ou talvez até centenas de blogs [fora o SdN e o CC, para ser imparcial], com centenas ou milhares de visitas diárias e centenas e milhares de downloads diários e com meia dúzia de comentários diários, se muito, numa proporção descomunal; mas é a realidade, que, embora lamentável, só nos resta aceitar, ou então mudar de "profissão", como muitos, aliás, já fizeram) não é uma coisa que me incomoda; já aprendi a lidar com isso; e acho que, como eu, todos os colaboradores do blog, porque continuam a colaborar... O que me incomoda mesmo é comentário mal-educado, deselegante, aquele escrito com o único propósito de abandalhar. Tudo bem que alguém critique a postagem por não gostar do artista postado; afinal, os comentários não existem só para elogios (já discutimos a questão anteriormente). Porém, que o faça civilizadamente, educadamente. Acho que não é pedir muito. Um grande abraço, Celso.

Sasquepola disse...

Gosto não se discute, se lamenta, já dizia, bem, todo mundo... Se alguém não deseja ouvir Byrds, não faça o download! Bem como o nosso ilustre Duga disse, as postagens continuaram iguais! O post do Byrds estavam vindo como um BÔNUS para quem gosta da banda (hey Duga, sem ficar triste hein, mas eu mesmo não sou muito chegado em Byrds...).

Os comentários são sempre legais, é o pingo de satisfação que os blogadores recebem, porém nada é mais desagradável do que um chegar atirando para todos os lados sem razão.

Não tenho postado comentários como gostaria pois estou com alguns problemas nas últimas semanas e acabo visitando poucas vezes o blog. Tenho tido pouco tempo até para fazer o que mais gosto que é ouvir lançamentos de ilustres desconhecidos, e a fila de coisas a serem ouvidas dobraria o maior quarteirão do mundo... Enfim, o que quero mesmo dizer, Duga, NÂO pare de postar os Byrds. Continue firme no caminho do bom som.

Abraços a todos e especialmente ao mano Duga.

Sasquepola.

dugabowski disse...

Obrigado pela força e pelo lúcido comentário, Sasquepola, importante na medida em que, como tu mesmo reconheces, não és fã dos Byrds. Então é isto: respeito pela diversidade de gostos, opiniões, credos, etc. Democracia, em última análise. Posso não gostar, mas tenho que respeitar quem gosta. Um abraço.

Juca Pirama disse...

Eu sei que depois de saber que "birds" era uma gíria para "garotas" na Inglaterra nos anos 60, "Surfin Bird" perdeu toda a graça pra mim, pois era engraçada quando era sem sentido, agora só os Byrds fazem sentido pra mim...

dugabowski disse...

Pô, Juca, peço desculpa por ter provocado, ainda que sem querer, o teu desencanto com a música "Surfin Bird". Menos mal que o mesmo não aconteceu com os Byrds... Um abraço.

Anônimo disse...

the lineup is wrong. that is not gram parsons..thanx for this anyway as its fantastic!