segunda-feira, 5 de julho de 2010

Desafio do Sasquepola: Cyndi Lauper


Cyndi Lauper (2010) Memphis Blues

"O Sasquepola mandou este material dizendo para eu não rir e dar uma chance para uma audição. Como ele pediu, não ri, mas um sorriso, quando li o e-mail foi, inevitável. Junto com o pensamento: este cara é doido mas, como ele nunca me deixou em furada, vou dar uma chance e baixar esta budega (!?). Download feito, selecionei as músicas, direto da pasta, marquei a opção para ouvir no WinAmp e caiu direto na "Rollin' And Tumblin'". Só então fui reparar na bem preparada seleção de músicas. Tá certo que falta à Cyndi Lauper experiência na estrada do blues, mas nunca é tarde para se redimir. Em suma, é um disco para uma audição com os ouvidos e mente desprovidos de preconceitos, pois ela está muito bem acompanhada." Ser da Noite


"Cyndi Lauper (nascida Cynthia Ann Stephanie Lauper Thornton; Nova Iorque, 22 de junho de 1953) é uma cantora estadunidense vencedora do Grammy, compositora,multi-instrumentista e uma atriz vencedora do Emmy. Cyndi Lauper explodiu em meados dos anos 80 com o lançamento de seu primeiro álbum solo: “She's So Unusual” e transformou-se na primeira mulher do mundo a ter cinco singles de um mesmo álbum na Billboard, a parada musical mais importante do mundo. Cyndi Lauper já lançou 10 álbuns de estúdio e cerca de 40 singles, vendendo cerca de 70 milhões de álbuns, e 10 milhões de singles (o single mais vendido foi "Girls Just Want To Have Fun" com 4 milhões de cópias), tem como principais características, sua constante mudança de visual, passagem pelos mais diversos estilos musicais e sua voz extremamente peculiar.

Sobre o seu décimo primeiro álbum de estúdio, ocorre uma guinada de estilos em suas músicas. Abandona-se o Pop, dando lugar ao bom e velho Blues. Particularmente tenho muita dificuldade de separar a voz e a carreira dela ao fazer a análise do álbum, mas tentando ser um tanto condescendente, este é um trabalho com pontos fortes e fracos. A voz tão marcante dela fica em muitos momentos conflitante com a harmonia dos arranjos, transparecendo em algumas faixas que ela não deveria ser uma cantora de blues (ou para ser maldoso, mau-caráter e vagabundo, não deveria ser cantora de modo geral). A maior parte das resenhas que encontrei na internet são de sites focados para o público pop, se resumem a pessoas descendo o cacete no disco por ele ser de blues. Não é por aí que eu discuto o álbum.

Daí você pode me perguntar: “- Pra quê então você postou essa bomba?”

Daí eu posso te responder: “- Ela não vem sozinha! Vem com amiguinhos...”

A lista de convidados é extensa e muito qualificada. Acompanham a ex-diva pop músicos como B.B. King, Jonny Lang, Allen Toussaint e Charlie Musselwhite. O piano de Toussaint continua muito afinado. Mussewhite exibe a característica e primorosa virtuose na harmônica. Jonny Lang e B.B. King acabam ficando um pouco aquém do poderiam exibir, mas de maneira alguma pode-se dizer que comprometem. De forma geral os arranjos são muito bons e bem executados, ficando o problema obviamente em outro lugar (se não são os músicos, adivinhem onde estão os problemas!).

Como ninguém é completamente inútil (vale ao menos como mau exemplo...), o download deste disco serve para se aprender que algumas coisas podem e outras coisas não podem, e que com uma outra vocalista o mesmo álbum com estas mesmas música e nestes mesmos arranjos poderia ser encarado como um grande álbum. Para ilustrar o que digo, comparem a mesma “How Blue Can You Get?”, executada neste álbum e a executada pelo próprio Blues Boy King (e banda – e que banda!) na trilha sonora do Blues Brothers. Ou simplesmente ouçam “Rollin' And Tumblin'” tentando ser destruída. Das músicas que mais me apeteceram, fico com “Mother Earth” (featuring Toussaint), “Down Don't Bother Me” (featuring Musselwhite) e “Don't Cry No More”. Esse disco, da maneira como está, serve ao menos como curiosidade musical com um certo primor instrumental, porém não muito mais do que isso.

Claro que isso é minha opinião (e sou apenas uma pessoa sozinha e maldita, deplorável e desprezível). Escutem e falem o que acharam." Sasquepola

Tracklist:
1. I'm Just Your Fool (feat. Charlie Musselwhite) 3:35
2. Shattered Dreams (feat. Allen Toussaint) 3:50
3. Early In The Morning (feat. Allen Toussaint & B.B. King) 3:49
4. Romance In The Dark 5:42
5. How Blue Can You Get? (feat. Jonny Lang) 5:21
6. Down Don't Bother Me (feat. Charlie Musselwhite) 3:01
7. Don't Cry No More 2:42
8. Rollin' And Tumblin' (feat. Kenny Brown & Ann Peebles) 3:27
9. Down So Low 3:53
10. Mother Earth (feat. Allen Toussaint) 5:17
11. Crossroads (feat. Jonny Lang) 4:40

Personnel:
Cyndi Lauper - Vocals
Ann Peebles - Vocals
B.B. King - Guitar, Vocals
Jonny Lang - Guitar, Vocals
Charles "Skip" Pitts - Guitar
Kenny Brown - Slide Guitar
Lester Snell - Organ, Piano
Allen Toussaint - Piano
Leroy Hodges - Bass
Amy LaVere - Bass
Howard Grimes - Percussion, Drums
Marc Franklin - Trumpet, Horn Arrangements
Kirk Smothers - Sax (Baritone), Sax (Tenor)
Derrick Williams - Sax (Tenor)


[MU] [106Mb @320kbps]

7 comentários:

DAGON disse...

Hahahahahaha, Sasqueapola eu não vou baixar essa coisa mas em compensação ri a beça com seu texto o que já valeu a visita ao blog, rs.

Nunca curti a voz da Cindy, sempre seviu como música pra se ouvir em festa e nada mais, hehe.

[]s.

Sasquepola disse...

Pô DAGON, faz assim: antes de ir dormir, mande baixar e largue mão... Amanhã ao acordar ouça com a mente desprovida de preconceitos e dê uma chance para a iniciante artista (!no blues!). Não é ruim, é só... é só... diferente. Isso! Diferente.

Não diferente como acordar um dia sendo estuprado por um rinoceronte, algo que eu imagino ser ruim, não sei... [Daí eu (talvez) não passasse o link para ninguém].

O disco é diferente tal qual, vejamos... um ornitorrinco! O legítimo erro da mãe natureza. Sempre existirá quem goste de ornitorrinco.

Abraço DAGON. Valeu.

P.S.: O Ser ainda me paga! Eu mandei vários links para ele, com vários artistas e estilos, e o primeiro que ele me posta é logo o da Cyndi! Acho que ele gamou no som, isso sim!

Edson d'Aquino disse...

Sabe quem falou bem às pampas desse disco? O cara que plagiou o Woody!!!! Amigo Sasquepola, desculpa mas não vou baixar essa...não, não vou me render a uma rima tão fácil, kkkkk. Cá entre nós, baixei e não desceu.
Acho que foi por isso que descasquei pra cima do tal plagiador que recomendou a sua audição, kkkkkkkk.
Ri muito com seu texto e mais ainda com sua defesa(???) do disco em resposta ao Dagon. Se o Araribóia Man ouvir Cindy Lauper, vai se jogar do vão central da Ponte Rio-Niterói, kkkk.
[]ões

Wallace Santana disse...

Saqua, Dagon, Ser
Nossos ídolos ainda são os mesmos e as aparências não enganam não...
você diz que depois deles não apareceu mais ninguém...
Cuidado aí moçada, o novo (mesmo que mais velho) sempre vem.
Com toda sinceridade, acho que estão pegando pesado com a Cindy, que mesmo sendo produto pop apelativo de mídia dos anos oitenta, tem uma história musical em muitos momentos bem mais audível que a "Grande" Madonna, (para comparar no pop).
Ouvi com isenção, achei que a voz não é tão a mesma e está interessante para o gênero( melhor até que muitas que "nasceram" no Blues). Sem medo de efeitos colaterais adversos, receitei 3 doses em Pílulas de Blues, aqui pela UFMG Educativa.
A postagem e os comentários contribuiram para ampliar conhecimento e massa crítica.
Muito obrigado.
Wallace Santana.
Pílulas de Blues
FM104,5BH - UFMG Educativa
www.ufmg.br/radio
sábado - 17h

Sasquepola disse...

DAGON, abra-se [sem maldade na frase] como fizeram o Dagon e o Wallace. Cyndi Lauper anseia por ti!

Pode experimentar que ninguém vai sair espalhando por aí.

Abraços para todos.

DAGON disse...

Hahahahaha, o Ornitorrinco até que é um bicho bonitinho com aquela cara de patofoca, hahahaha, mas ser estuprado por um rinoceronte deve ser uma coisa bem ruim O.O! Eu continuo dispensando apesar das propagandas em contrário ainda mais por estar numa fase blues com uma montueira de albums pra ouvir tenho medo de estragar ouvindo esse balzaquiana moça do post, hehe. Quem sabe quando estiver meio chapado eu venha baixar esse cd e coloque pra rolar, rs.
Ah e por falar falar nisso chegaram as férias do César, tá na hora de tirar ele da bat caverna, vamos combinar!!

[]s.

Vacão disse...

O álbum não é ruim, embora a voz da Cyndi não combine muito bem com o blues. Apesar disso, a gravação conta com um instrumental ótimo e participações de peso.