sábado, 7 de agosto de 2010

SÓ TOMANDO UMA



PAULO MEYER & THE BURNING BUSH


Ano passado fui convidado pelo meu digníssimo primo Pedro Paulo para uma "Festa da Truta" que, segundo ele, se realiza anualmente na minha cidade natal, Guaratinguetá, sabedor ele que sou literalmente "fanático" por este verdadeiro "manjar dos deuses".
Por uma série de razões que não vem ao caso, não pude ir, mas firmamos compromisso de irmos este ano, sem falta.
Pois bem, dez dias atrás fui visitá-lo e ele lembrou-me do compromisso:
- É semana que vem, não esqueça...
Acabei comentando também com meu irmão (que também é Paulo) que manifestou também vontade de ir. Não tinha mais jeito!
Duro que nem uma porta, porém conscio do compromisso firmado (e para mim compromisso é compromisso) juntei meus parcos recursos financeiros e fomos, eu e minha fiel companheira de todas as horas, Dona Vera Lucia.
- É lá no Gomeral (pra quem não sabe, este é um bairro rural que fica no pé da Serra da Mantiqueira, em direção a Campos do Jordão), depois do asfalto uns dez quilometros de estrada de terra, subindo o morro...
- Cac@#!$%¨, puta "programa de índio" - pensei comigo - ir lá naquele fim-de-mundo, com um "Uninho Mille" velho, subir dez KM de estrada de terra pra ouvir aqueles DJ de Parque de Diversões tocando Funk, Pagode e Sertanejo... Tô lascado!

Mas, compromisso é compromisso, e lá fomos nós...
Encontramos meu irmão no meio da estrada, meu primo na frente, para mostrar o caminho, eu no meio, caso o carro não consiga subir, e meu irmão atrás, pra socorrer caso necessário. E fomos...
Asfalto ruím, e tome curva, um breu que só os faróis iluminavam, mas fomos...
Tudo por uma bela Truta assada na telha, com molho de alcaparras, huuuuummmm...
Chegamos ao vilarejo chamado Pedrinhas (o nome se justifica plenamente, mas poderia se Pedronas também que estaria correto), doze KM depois, civilização enfim,e passamos reto pela estrada!!! Uns tres KM adiante seta pra direita e começa a "bendita" estrada de terra, larga, bem cuidada é verdade, mas nunca ví tanta pedra junta na vida! Imaginem vocês um carro 1000 CC subindo curvas que eram verdadeiros "cotovelos" e sem aderencia nenhuma na pista pois os pneus deslizavam nas pedras.
Não preciso dizer que quase fui parar no barranco várias vezes, e assim foi meu sofrimento (e da Vera, impassível no banco ao meu lado, não sei se paralizada com minhas peripécias ao volante ou em estado de choque), até que, para nosso alívio meu primo estaciona ao lado de um barranco na estrada, atrás de mais alguns outros carros. Chegamos, finalmente! Minha mente estava vazia tamanha a sensação de alívio...
Quando, aos poucos, fui voltando ao normal, comecei ouvir um som ao longe parecendo ser uma gaita, acompanhada de outros sons francamente bem familiares...
Ou eu estava ainda em choque pela atribulada viagem, ou aquilo que estava tocando era um blusão daqueles do delta do Mississipi...
Fomos nos aproximando do local da festa, a pé e subindo mais um pouquinho, evidentemente, e aquele deleite sonoro parecia ir aos poucos me refazendo de tudo.
Só vocês estando lá pra ver!
Não preciso dizer que o resto foi só alegria, pois os caras tocaram Blues e Rock o tempo todo (é claro que nos intervalos - e foram dois loooooonnnnnngos intervalos - soltaram umas pérolas de "Parque de Diversões" mas nem isto estragou o restante da noite), regado a Trutas, torresminho, muita cerveja gelada e um delicioso vinho (argentino, fazer o quê!).
Tudo isso pra falar dos caras que, depois eu soube, todos os anos estão por lá tocando e cujo último CD estou postando abaixo e recomendo a compra, sem dúvida, pois são músicos de primeiríssima linha e pessoas altamente simpáticas.
Resta dizer que já assumi novo compromisso e certamente estarei lá ano que vem novamente, sem muito sofrimento, espero, mas que vale a pena, com certeza vale.

P.S. - E, por favor Paulo Meyer (haja Paulo!) traga novamente aquela linda, simpática e, meu Deus que voz, Claudia Cooper. Ela não pode faltar!

Esta pequena biografia abaixo foi extraida do site dos caras e expressa resumidamente o que é esta banda de Blues & Rock com anos de estrada, excelente repertório, músicos de primeira linha e um carismático vocalista, que realmente não deixam "ninguém parado".
Recomendo visitarem sua página no MySpace aqui, ou entrar direto no site da banda, aqui se quiserem conhecê-la melhor:

"Ninguém fica parado quando o bluesman paulistano Paulo Meyer entra no palco e entoa os versos negros do blues com sua voz gutural, acompanhado da banda “The Burning Bush”, vigorosa e estradeira, na tradição do bom e velho estilo que despontou nas margens do Mississipi.
Pioneiro do Blues no Brasil, Meyer tocou com Nuno Mindelis em 1990, fundou a hoje lendária banda Expresso 2222 - que marcou época e influenciou toda uma geração de ‘bluesmen’ paulistanos, abrindo o caminho para a formação de um circuito que inclui festivais e eventos especiais pelo Brasil afora.
Em seu show Hooked on The Blues a banda mostra repertório de seus 5 CDs, incluindo composições escritas pelo band-leader com seus refrões eletrizantes, e ainda clássicos de lendas do blues como Jimmy Reed, Sonny Boy Williamson, B.B. King, T-Bone Walker, além de clássicos do rock dos anos 60 e 70 como Bob Dylan, Beatles,
Rolling Stones, The Doors e Creedence, entre outros."



Paulo Meyer & The Burning Bush (2006) Hooked on the Blues
[Blues & Rock]

Line-up:
Paulo Meyer - voz, gaita
Paulo Resende - bateria
Mateus Schanoski - teclados
Alexandre Spiga - guitarra
Pete Wooley - baixo

Track list:
01- My Move
02- Bring It On Home
03- Hooked
04- Johnny B. Goode
05- Light My Fire
06- Who'll Stop The Rain
07- Just A Little Bit
08- Só Tomando Uma
09- I Just Want To Make Love To You
10- Baby What You Want Me To Do
11- Desencontros (vocal de Pete Wooley)
12- Terno Azul
13- I'm Going Home
14- Nunca (vocal de Paulo Resende)


[SB] [117MB]

13 comentários:

Anônimo disse...

Caraca mermaum.......

bom...lendo o texto...viajei junto.....
tu escreve bem demais...parabens...

e o som....outro caraca..hehehehe
alias outros caracas...

má muito bom mermu

valeu

Drachen

Anônimo disse...

José Renato,
Valeu a indicação, CD alto astral, uma festa só, fico imaginando ao vivo, ninguém deve ficar parado como você bem disse.
Dia 03/09 a banda vai tocar em Paraty, quem sabe? Acho que só tomando umas...
abraço,
freduka

Sasquepola disse...

Eu comecei ler o texto meio rápido e achei primeiramente que na festa "dos" truta so ia rolar funk mesmo, mermão... Ótimo texto! Agora vou conferir o som, e se ele for 10% do que foi o texto, ele também já será bom.

Parabéns, meu jovem!

José Renato disse...

Fala Drachen:
E o pior (ou melhor) de tudo é que aconteceu mesmo, mas foi muito bom mesmo!
Valeu! Grande Abraço

José Renato disse...

Fala Freduka:
Os caras são melhores ainda "ao vivo"...
E levaram a Claudia Cooper, meu Deus, como canta... e é linda!

José Renato disse...

Fala Sasquepola:
Obrigado pelo elogio! Gosto de escrever desde garoto. Infelizmente nós somos obrigados a "lutar pela sobrevivencia diária" e deixamos de lado várias coisas bem simples que nos dão prazer, e escrever é uma delas. Que bom que gostou, mas o disco também é excelente!
Grande Abraço

Aponcho disse...

Recomendar bandas locales es una bella manera de acercar a aquellos que estamos lejos a la cultura de cada país. Brasil es país de grandes músicos y no me refiero a los conocidos, hablo de aquellos que se ganan el pan tocando en barzinhos y botecos por ahí y que muchas veces sorprenden. Y ojo que no es poco lo recorrido!
He visto bateristas que dejarían a muchos de bandas conocidas colorados haciendo covers de The Police, Guitarristas que no tienen nada que envidiarle a cualquier monstruo y que ademas tienen un acerbo de miles de temas en distintas claves y estilos. Por eso no me extraña encontrar bandas y solistas Brasileros de excelente nivel, lo que si me extraña es lo poco que se dan a conocer. Muchas gracias Jose Renato.
Saludos!

José Renato disse...

Fala Aponcho:
Sem dúvida concordo contigo em tudo o que disse. Em nosso país temos ótimos conjuntos, ótimos músicos que quase nunca são mostrados e valorizados como merecem. Pelo menos nós aqui do Seres da Noite faremos questão de mostrá-los e estimular comprarem os CD´s originais pois o pessoal batalha duro para conseguir espaço no meio de tanto "lixo" que tentam impor pra nós e temos que manter vivas estas sementes de boa música.
Muchas gracias pelo comentário.
Grande Abraço

Cristiano.Moreira disse...

Só retificando o titulo da postagem: TOMANDO UMA(S), HE, HE,HE.

Zé o texto, o som, enfim a postagem foi perfeito....

José Renato disse...

Fala Cristiano:
Valeu! Estas nossas experiencias marcantes precisam ficar registradas, tomando uma (s), hehehehehe

DAGON disse...

Me deu até vontade de abrir um latão perdido na gaveta de legumes, hehe. Cara bélissimo texto, ótima aventura e um post que tenho certeza deve ser ótimo, to baixando e vou dar um cofere no som durante o fim de semana.

Abraço.

José Renato disse...

Fala Dagon:
Este pessoal é bom, sim pode botar fé. "Ao vivo" eu gostei mais ainda pois eles tiveram chance de "brincar" nas músicas, o Paulo Meyer passeava junto ao público com sua harmônica e cantando sem microfone, foi um "barato" realmente. Só tomando algumas, hehehehehe...
Grande Abraço

Douglas disse...

Quanto tempo frequento o SDN e só agora descubro um conterraneo por aqui. Grata surpresa!
Para quem não conhece o Gomeral (e toda a cidade)fica o convite para prestigiar, sobretudo, o festival da truta que é sempre fantastico.
Quanto ao som realmente é muito bom.
Belo texto e belo album.

Abraço