terça-feira, 30 de março de 2010

Geronimo Black: o velho e o novo (turbinado)


São os dois únicos discos da banda Geronimo Black, capitaneada pelo finado Jimmy Carl Black, o famoso “índio” da incensada banda Mothers Of Invention, fundada por Frank Zappa, e também líder da Grandmothers (que os herdeiros de Frank Zappa querem ver pelas costas... veja o porquê na biografia da banda, já postada aqui). O primeiro, homônimo e manjadíssimo, lançado inicialmente em vinil, em 1972, posteriormente relançado em CD, em 1995 (é a versão aqui postada), é um verdadeiro clássico, disponível em vários blogs, mas cuja postagem nunca é demais. Já o segundo álbum, lançado originalmente em 1980, em LP, depois relançado, no ano de 2008, em CD, bastante ampliado, traz regravações, sobras de estúdio, remixes, gravações ao vivo, enfim, a rapa do tacho; tá na cara que é o típico disco caça-níquel (os sucessores do Jimmy não devem estar muito bem de grana...), mas, mesmo assim, apresenta algumas canções muito boas, que merecem, a meu ver, uma audição. Além do mais, penso que se trata de um disco de colecionador, o que, por si só, justificaria o post.















Geronimo Black (1972) Geronimo Black


Músicas:
1. Low Ridin’ Man (Black, Contrelli) 4:15
2. Siesta (Cahan, Gardner, Contrelli) 4:14
3. Other Man (Leavey, Walley) 3:01
4. L.A. County Jail ‘59 C/S (Contrelli) 4:16
5. Let Us Live (Cahan) 4:28
6. Bullwhip (Contrelli) 4:16
7. Quaker’s Earthquake (Cahan) 2:48
8. Gone (Leavey, Walley) 3:10
9. An American National Anthem (Moreno, Black) 6:53
10. ‘59 Chevy (Contrelli) 3:35
Músicos:
Andy Cahan: Drums, Piano, Organ, Pipe Organ, Guitar, Wind Chimes, Harpsichord, Vocals
Denny Walley: Guitar, Vocals, Background Vocals, Pipe Organ
Tom Leavey: Bass, Vocals, Background Vocals
Bunk Gardner: Tenor Sax, Alto Flute, Trumpet, Bassoon, Cornet, Piano, Pipe Organ
Tjay Contrelli: Tenor Sax, Baritone Sax, Flute, Vocals
Jimmy Carl Black: Vocals, Drums, Tympani, Percussion
Arno Nuefeld: First Violin
Samuel Cytron: Second Violin
Phil Goldberg: Viola
Nat Gershman: Cello
Scott Page: Oboe
Keith Olson: Background Vocals
Murray Roman: Brother Mouth
(Line-up extraído do encarte do CD, lançado em 1995)






















Geronimo Black (2008) Welcome Back


Músicas (*):
1. Trail of Tears (Black)
2. Low Ridin’ Man (Black, Contrelli)
3. Teenage Credit (Leavey)
4. Other Man (Leavey, Walley)
5. Hoochie Coochie Man (Live) (Dixon)
6. Lovesick Blues (Mills, Friend)
7. Mayonnaise Mountain (Remix) (Collins)
8. Thunderbuns Vs. The Knumb Nut (Contrelli)
9. An American National Anthem (Moreno, Black)
10. ‘59 Chevy (Original Version) (Contrelli)
11. Big Boss Man (Live) (Smith, Dixon)
12. Trail of Tears (Alternate Mix) (Black)
13. ‘59 Chevy (Remixed Single Version) (Contrelli)
14. Thunderbuns Vs. The Knumb Nut (Edit) (Contrelli)
15. Gone (Remix) (Leavey, Walley)
Músicos:
Jimmy Carl Black: Drums, Vocals
Bunk Gardner: Sax, Flute, Trumpet, Wind
Tjay Contrelli: Sax, Flute
Denny Walley: Guitar
Andy Cahan: Keyboards, Drums, Percussion
Tom Leavey: Bass, Harmonica
James Harmon: Harmonica
Jerry McGee: Guitar
Don Preston: Synthesizer
Meatball: Drums
Joe Lala: Percussion
Ray Collins: Vocals
(*) A versão original, de 1980, em vinil, continha 9 músicas apenas.
(Line-up extraído do site de Andy Cahan.








A biografia que segue, em tradução livre do inglês, é de autoria de Stewart Mason e foi fisgada do site allmusic.
Geronimo Black seria apenas mais uma entre centenas de esquecidas bandas de hard rock semi-progressivo (comentário meu: o que seria semi-progressivo? um progressivo pela metade? um progressivo que não progrediu totalmente? tsk, tsk, tsk, esses carimbadores...) dos anos 70, não fosse o pedigree dos seus membros. O grupo foi formado pelo ex-baterista da Mothers Of Invention, Jimmy Carl Black, em 1970, logo após Frank Zappa dissolver a original Mothers. Nomeada em homenagem ao filho mais novo de Black, Geronimo (que depois seguiu carreira independente), a banda era dominada inteiramente por Black, embora ele fosse um dos dois vocalistas e todos contribuíssem para a composição das músicas. Além de Black na bateria e nos vocais e o seu companheiro da Mothers, Bunk Gardner, nos teclados e instrumentos de sopro, o grupo incluía também o saxofonista Tjay Contrelli (que anteriormente tinha integrado a segunda formação da Love), o guitarrista e cantor Denny Walley (que ironicamente trabalharia com Frank Zappa durante vários anos, no final dos 70 e início dos 80), o baixista Tom Leavey e o baterista e tecladista Andy Cahan (que mais tarde iria juntar-se a outro conjunto de ex-zappianos, Flo & Eddie). Essa formação assinou com a MCA Records e lançou seu primeiro álbum, “Geronimo Black”, em 1972. Embora tenha sido um disco surpreendentemente consistente, com um som variado e ocasionalmente experimental, o registro não atraiu muita atenção e o grupo dividiu-se logo após o seu lançamento.
Normalmente, a história terminaria aqui, mas a formação original da Geronimo Black foi reagrupada em 1980 para gravar um novo álbum, “Welcome Back Geronimo Black” para o selo independente Helios. A par de inserir novas versões de três músicas, “Low Ridin’ Man”, “Other Man” e a épica nativa americana “An American National Anthem”, do disco anterior, o álbum contou com contribuições de mais três ex-membros da Mothers of Invention: Don Preston, Ray Collins e Buzz Gardner (comentário meu: Bunk Gardner já havia tocado no primeiro disco... é o velho allmusic fazendo das suas). Essa versão expandida da Geronimo Black é o grupo que, para todos os fins, evoluiu para a controvertida banda Grandmothers, formada por ex-membros da Mothers Of Invention, que tornaram a se reunir no início dos anos 80 para tocar material novo e covers de Frank Zappa, para o desprazer do renomado músico.

23 comentários:

dugabowski disse...

Para quem não baixou e gostaria de baixar, comunico que no próximo fim de semana devo repostar o disco ao vivo da Doobie Brothers. Um abraço a todos.

Aponcho disse...

No es necesario Duga, los últimos post do ser da noite (hasta el de Glenn Hughes de ayer) están aquí;
http://64.233.163.132/search?q=cache:kHDNGyQweikJ:seres-da-noite.blogspot.com/+seres-da-noite.blogspot&cd=1&hl=es&ct=clnk&gl=cl
Y como podrás ver, los link continúan funcionando.
Lamentablemente lo que es irrecuperable son los comentarios, el alma de todo blog.
Saludos!

gkapageridis disse...

I'm so happy that you have come back so soon. And this is a special for me band. I have their first album and the second one is a true gem. Obrigado.

dugabowski disse...

Tens razão, Aponcho. Mas acho que o endereço do cache do antigo endereço tem que ser mais divulgado, porque muitas pessoas nem sequer sabem disso. Vou mandar um e-mail para o Ser alertando-o sobre o fato. Um abraço.

dugabowski disse...

You're welcome, gkapageridis.

Anônimo disse...

FIQUEI FELIZ EM REENCONTRA-LO NESSE ENDEREÇO. ABRAÇO. BETO DE NITEROI

dugabowski disse...

Nós todos também ficamos felizes, Beto, da prudência do Ser de fazer o backup das postagens. Pena é que os comentários antigos provavelmente não poderão ser recuperados. Mas faz parte. O negócio é ir em frente. É o lema do Ser, que eu endosso: desistir, jamais! Um abraço.

Only Good Song disse...

rs, rs e mais rs

E eu tb fiquei famoso. Hoje recebi um takedown sei-lá-o-quê-merda-é-essa sobre um post do Steve Marriott. Sorte dos 200 que fizeram o down.

O mais triste é que Marriott vivia em litígio com esses trouxas. Ou vcs pensam que ele terminou a sua vida tocando em pubs pq assim desejara? Tocou lá pq ninguém do esquema estava a fim de bater de frente com os poderosos. Agora, depois de enfumaçado, morto e incinerado, eles o defendem.

Alguém ai sabe falar croata? Acho que vou me mudar lá pro esquema do Zinhof.

Nos falamos

dugabowski disse...

Bem vido ao time dos notificados, Only Good Song (só espero que tu nunca vista a camiseta dos Deletados F. C.). Aliás, o teu blog tá bem legal. Parabéns. É, também acho que em determinados países as coisas são mais democráticas, ou pelo menos, ninguém incomoda ninguém. Já ouvi falar que na Rússia a legislação sobre direitos autorais é bem liberal (logo de um ex-integrante da Cortina de Ferro; em compensação, na terra do Tio Sam...); tanto que alguns sites vendem downloads de músicas, legalmente, por 10 centavos de dólar; só não compro porque não dá pra expor o teu cartão de crédito assim no mais; depois vai reclamar como? pra quem? pro Procon? Mas tanto quanto eu saiba, o Zinhof jamais foi fechado. Então, se o Zinhof é croata, como tu afirmas, vamos todos para a Croácia... Um abraço.

Only Good Song disse...

Eu sou pragmático. Se fechar e me der na telha voltar, volto. Se eu achar que não, volto também!

Obr pelo elogio. Na verdade montei aquilo pra desovar algumas coisa que gostaria de compartilhar com outros. Exitei mto, mas fui convencido por 1 sem-vergonha a abrir o blog. Aliás, esse mesmo sem-vergonha ficou de me ajudar nas postagens e até hj nada. QQ dia desses, revelo o nome do mau-caráter (rs) que me largou com essa bomba.

Sobre os russos. Não acredito que sejam mais liberais, acredito que passa por uma questão de "aqui quem manda somos nós".

Música a 10 cents? duvido que o artista receba alguma coisa desse dinheiro. Na verdade é como tu falastes, é apenas um chamariz para o seu cartão. Use-o e depois espere a fatura. Vem de boneca inflável a laptops.

Um abraço a todos e passa lá pra pegar uma coisinha dificil de achar (antes que o dmca me prenda)

dugabowski disse...

Only Good Song, eu sempre dou uma passada por lá, e sempre que me interesso por algo, baixo. Quanto aos sites russos, é óbvio que os artistas não recebem nada, ainda mais os americanos. Só que é assim mesmo. Eu sei porque já acessei alguns sites e participei de alguns foros sobre o assunto. Mal comparando, veja o que acontece nos esteites relativamente às biografias: lá qualquer um pode fazer uma biografia não autorizada de alguém famoso e faturar com isso, sem nada lhe acontecer e sem pagar royaltes ao biografado. Agora repare a situação no Brasil: o cara resolve fazer uma biografia do RC (argh!), cheia de elogios, é barrado judicialmente, os livros são apreendidos e por pouco não é processado. Recordo-me agora da biografia do Garrincha, do Ruy Castro, cujos livros ficaram apreendidos por mais de 10 anos por conta de uma pendenga judicial promovida pelos herdeiros do jogador. Mas do eu estava falando mesmo? Ah, sim, da música. Por que os americanos são tão bonzinhos com relação aos direitos autorais sobre biografias e tão rígidos quanto aos direitos autorais envolvendo música. A resposta, acho que e$$$tá na cara, né me$$$mo? Interesses econômicos, baby, que americano só se mexe se tiver algum dinheiro no meio. E o pior é que esse modelo pseudo-liberal, pseudo-democrático (alguém explica Guantánamo? e o apoio às ditaduras sul-americanas na década de 70? e o boicote à Cuba e os afagos à China, duas ditaduras, só que uma pobre e outra rica, alguém explica?) e altamante predatório e socialmente desigual (olhem a situação dos negros e latinos americanos comparados aos anglo-saxões) vem sendo exportado para o resto do mundo, pra meia dúzia dos espertos de sempre usufruir (no Brasil, Eike Batista, banqueiros, Rede "Me Engana Que Eu Gosto" Globo, bispo (???) Edir Macedo, Sílvio Santos, Gerdau, dono da Votorantin, essa canalha toda), enquanto o resto fica a pão e água, com as sobras (e lambe os beiços, otário, senão vai pro pelourinho; tu tá pensando que a escravidão aqui acabou? acabou a dos negros, mas a econômica não vai terminar tão cedo; tu não sabe disso? já não diziam os antigos: pra haver rico, tem que haver pobre; tu acha que rico vai cozinhar? vai faxinar? vai cuidar de filho? não, meu filho, rico tem que viver a vida e sair nas colunas sociais (já tem até projeto no congresso propondo a regulamentação da profissão de socialite), e isso já é bastante cansativo; ufa!...). Não é o que acontece no Brasil? Por que não nos inspiramos nas nações com altos índices de bem estar social e que não praticam esse capitalismo selvagem tipico dos ianques, como as européias Noruega, Holanda, Dinamarca, França, Bélgica, ou o próprio norte-americano Canadá, ou a Austrália, a Nova Zelândia? Respondo, novamente: $$$$. Não sou antiamericano (tá bom, sou um pouco; acho que herdei do meu velho, que era comunista de carteirinha nos anos 60), mas dos americanos só me interessa a música (nem os filmes deles, que fantasiaram a minha infância, não suporto mais; só tem violência, efeitos especiais, patriotada e canastrice) e olhe lá; pro resto não dou a mínima; quero mais é que se fodam; eles e seus mcdonalds de merda. Um abraço do Dugabowski Indignaldo (meu sobrenome, que eu não havia revelado...).

Stereo'n'Roll - hug9000 disse...

Cara, como o seres da noite foi deletado, entro todo dia no meu blog (que tem a mesma temática) para ver se ele não teve o mesmo fim. Enfim, ao menos vocês tinham backup :) Parabéns pelo blog, e caso forem colocar novamente a lista de blogs recomendados, não se esqueça do Stereo'n'Roll :P Já fiz o update do link do Ser(es) da Noite lá.

dugabowski disse...

Stereo'n'Roll - hug9000, obrigado pelo comentário. Quanto ao teu pedido, o Ser poderá responder. Um abraço.

Ser da Noite disse...

Fala stereo.
Neste feriado vou acertar os links que estão faltando, para ficar igual ao do blog deletado. Não se preocupe que o seu link estrá lá.
Muito obrigado por ter linkado o SdN.
[ ]s

Tonhão Hunter disse...

Todo o apoio do blog rockpensante para vocês dos seres da noite..

Continuem firmes...

Abraços

dugabowski disse...

Em nome da equipe, agradeço o apoio, Tonhão. São amigos como vocês que não nos deixam (e acho que posso falar por todos os colaboradores do blog) desistir. Obrigado mesmo. Um abraço.

Edson d'Aquino disse...

Sabia que o Morcegão não nos ia deixar na mão!!! Era só questão de tempo!
Baixando esse segundão da Geronimo Black que, por sinal, nem sabia que existia, hehehe.
Valeu, Duga!
[]ões

PS: agora que deixei de ser Tim Maia (foram 3 anos de dedicação!) voltarei a fazer back up de minhas postagens. Nunca se sabe, né? Já recebi umas trocentas notificações da DMCA (até para postagem sem links, acreditem!) e a paúra já começou a bater forte.

dugabowski disse...

Pelo que me toca, obrigado, Edson. Mas estava eu justamente agora (2 da manhã do dia 2 de abril), vasculhando os meus favoritos do firefox, no verbete Música, e eis que descubro um monte de blogs fechados, inclusive o PHROCK, um excelente blog de rock progressivo, mas que postava outros gêneros também (o visual do blog era muito bonito, meio parecido com o do velhorockeiro - que fechou novamente! -, com vários recursos visuais; eu fico pensando na trabalheira do seu administrador em montá-lo, para depois, numa penada só, vir tudo água abaixo; é brabo...). Então realmente é bom que fu faças isso que tu está dizendo que vai fazer, Edson; cautela e caldo de galinha não fazem mal a ninguém; que o diga o Ser. Um abraço.

Ser da Noite disse...

Fazer o backup dos posts e do layout do blog não leva muito tempo. Atualmente é uma boa política, assim como avisar aos frequentadores do endereço alternativo.
O Big Clash postou uma msg no Fuxuca avisando que o blog está pela bola sete. Senti um tom de desânimo nele, o que é uma pena.
O SdN foi deletado no após o sexto comunicado do DMCA. Fique atento Big.
Pessoalmente acho que não podemos deixar estes caras vencerem. Se tirarem o blog do ar, colocamos outro no lugar. Nossos camaradas bloggers são solidários e nos ajudarão a divulgar o novo end, assim como estão fazendo com o SdN.
E vamos em frente...
[ ]s

dugabowski disse...

É isso aí, Ser. Falou tudo. Inclusive já deixei uma mensagem de incentivo lá no Fuxuca. Se o problema é falta de tempo, deixa um pouco parado (ou consegue colaboradores; acredito que tem muito frequentador dos blogs querendo ajudar com as postagens; só não sabem fazê-lo, bastando apenas ensiná-los, o que não é difícil, convenhamos), mas não precisa fechar. Bola pra frente. Um abraço.

Skunk Carcass disse...

gracias!!!!!!!!!!!!!!!!!

Ser da Noite disse...

Obrigado pelo comnetário, Skunk.
[ ]s

Um passo a frente... disse...

onde baixo?