quarta-feira, 8 de setembro de 2010

MOMENTOS HISTÓRICOS E CURIOSOS (1)


Funky Junction (1972) Funky Junction Play a Tribute to Deep Purple
[Hard Rock]

Line-up:
Eric Bell - guitar
Phil Lynott - bass guitar
Brian Downey - drums
Benny White - vocals
Dave Lennox - keyboards

Track list:
01. "Fireball" (Ritchie Blackmore, Ian Gillan, Roger Glover, Jon Lord, Ian Paice)
02. "Dan" (Leo Muller)
03. "Black Night" (Blackmore, Gillan, Glover, Lord, Paice)
04. "Palamatoon" (Muller)
05. "Strange Kind of Woman" (Blackmore, Gillan, Glover, Lord, Paice)
06. "Hush" (Joe South)
07. "Rising Sun" (Muller)
08. "Speed King" (Blackmore, Gillan, Glover, Lord, Paice)
09. "Corina" (Muller)


[SB] [39MB]

"Funky Junction foi uma banda de rock irlandesa formada em 1972 especialmente para gravar um álbum só de músicas que ficaram famosas da banda britânica Deep Purple, que foi lançado como "Funky Junction Play a Tribute to Deep Purple" em Janeiro de 1973.
O projeto foi trazido por um empresário alemão chamado Leo Muller, que contatou grupo irlandês Thin Lizzy para a gravação do álbum. O grupo não estava entusiasmado, porque estavam tentando criar seu próprio estilo e identidade, mas precisavam do dinheiro. O vocalista do Thin Lizzy, Phil Lynott, decidiu que ele era incapaz de cantar como o vocalista do Deep Purple Ian Gillan, então restringiu-se a tocar o baixo e cantar backing vocals. A banda trouxe Benny White, vocalista do grupo irlandes Elmer Fudd, porque eles geralmente realizavam covers do Deep Purple durante os shows. O baterista do Thin Lizzy Brian Downey referia-se a White como "realmente um clone de Ian Gillan". O Thin Lizzy não tinha um tecladista em sua formação, assim tecladista do Elmer Fudd Dave "Mojo" Lennox, mais tarde, em Blodwyn Pig, também foi convidado a participar. O guitarrista do Thin Lizzy Eric Bell declarou que White e Lennox receberam cada um "em torno de £ 60" para viajar até o De Lane Lea Studios em Londres para gravar o álbum.
A banda ensaiou improvisada por "duas ou três horas", de acordo com Downey , antes de gravar o álbum inteiro em um dia. Nove faixas foram gravadas, sendo cinco covers do Deep Purple. Três outras pessoas foram livremente improvisadas instrumentais, "Dan" - uma versão de "Londonderry Air" ou "Danny Boy", por Bell, em um estilo de Jimi Hendrix, "Rising Sun" - um cover de "The House of the Rising Sun" feita pelos populares The Animals e da composição original "Palamatoon". A última faixa do álbum foi "Corina", creditada a Leo Muller, assim como as outras canções não covers do Deep Purple. O álbum foi lançado no Reino Unido e nos E.U.A. sob o selo Stereo Gold Award, e na gravadora Sonic na Alemanha. Para a versão alemã, o nome da banda foi mudado para "The Rock Machine", com o título do álbum a ser alterado para "The Rock Machine Play the Best of Deep Purple". Em sua edição original, o álbum estava disponível na Woolworths por 50p.
Ao Thin Lizzy foram pagas £ 1000 para a gravação, mas seu nome foi totalmente omitido do álbum, e uma foto de uma banda diferente foi destaque na capa, ou seja, Hard Stuff, que assinaram com o selo próprio do Deep Purple." (Wikipedia)

Esta é a primeira de uma série de postagens que iremos fazer aqui no Seres tentando resgatar alguns momentos históricos e curiosos do Rock e que nem todos conhecem. Evidentemente não serão aqueles mais conhecidos e "batidos" como o Woodstock Festival por exemplo, mas sim aqueles eventos curiosos e importantes que ao longo do tempo passaram batido, mas que tem sua relevancia no cenário mundial do Rock, seja bem antigo seja mais recente. Acho que será uma boa oportunidade dos nossos frequentadores descobrirem um pouco mais desta nossa maravilhosa música.
Este Disco que posto é uma curiosidade e um fato marcante, haja visto que temos o Thin Lizzy em início de carreira, batalhando uma grana, tentando se firmar, sendo "obrigada" e gravar covers do então já famoso Deep Purple para se sustentar. Depois sabemos o foi o Thin Lizzy para o Rock, daí a curiosidade...

10 comentários:

Aponcho disse...

Excelente post! bajando solo para ver como sonaba la banda.
Saludos!

José Renato disse...

Fala Aponcho:
Evidente que Benny White não é Ian Gillan, mas o resultado final não compromete em nenhum momento, ao contrário, "Hush" e "Seed King" ficaram muito boas...
Grande Abraço

Edson d'Aquino disse...

Putz, ZéNato, não conheço mas já considero obrigatório! E depois dessa chuva de curiosidades envolvendo até a boa banda Hard Stuff, o último a baixar vai engravidar do Bruno, hehehe.
[]ões

DAGON disse...

Caraca Zé!! Dessa vez vc se superou, simplesmente fenomenal esse post que já considero obrigatório fazendo coro com o Edson. Isso é parte perdida da história do rock que eu tbm nunca tinha sequer ouvido um pedacinho. Meus parabéns e que venham mais curiosidades como essa.

Abraço.

Sasquepola disse...

Meu jovem! Fantástico!

José Renato disse...

Valeu pessoal,
Esta foi mais uma das minhas idéias malucas que o nosso "Boss" encampou, cujo objetivo é tentar resgatar um pouco da história que muita gente nunca ouviu falar.
Sem falar que fazer pesquisa assim é divertido à beça, pena que eu não tenha mais tempo e recurso disponíveis ...

José Renato disse...

E, Sasquepola,
Obrigado pelo "jovem", hehehehehe...

Cristiano.Moreira disse...

Uma ótima iniciativa, José Renato.

Este post ficou perfeito.

José Renato disse...

Fala Cristiano:
Valeu, obrigado. Tenho mais algumas "surpresas" para vocês, é só aguardar...
Grande Abraço

A FERRO E FOGO disse...

OLÁ MESTRE. CADA POSTAGEM SHOW. UM FORTE ABRAÇO DE BEBEDOURO
PAULÃO