sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Dirty York (2010) Say Goodbye To Diamonds


Mais uma banda com dirty no nome. É impressionante a quantidade de grupos (sobretudo americanos e ingleses) chamados “dirty + alguma coisa”, ou “alguma coisa + dirty”, ou “alguma coisa + dirty + outra coisa” (uma rápida pesquisa no site Rate Your Music revela mais de cem bandas [parei de contar depois da centésima] identificadas com a palavra). É muita sujeira... Mas, apesar do nome, o som southern da Dirty York é clean (sujeira mesmo é cobrar, pelo disco anterior da banda, quase $20 [Amazon], $24,95 [Waterfront Records; dólar australiano, um pouquinho mais barato do que o dólar americano] ou R$99,59 [aquela loja brasileira de discos importados, que prefiro não dizer o nome], fora o frete; agora, uma pergunta que não quer calar: por que a Apple não disponibiliza o download de músicas para os brasileiros, sabidamente o terceiro ou quarto maior mercado no gênero do mundo? que interesses $$$ há por trás disso? e por que a Amazon também não o faz? pô, a CD Baby vende numa boa pra cá, sem problema algum; por que as outras lojas americanas não fazem o mesmo? não consigo achar explicação, a não ser aquela de sempre, adaptada: país de terceiro mundo só serve pra levar ferro...[a frase original é: pobre nasceu pra levar fumo]).
Vai junto um vídeo da banda cantando "No Apologies", do seu primeiro disco.


Dirty York (2010) Say Goodbye To Diamonds














Músicas:
1. Born With A Broken Heart (4:37)
2. Deep Water (3:29)

3. Tied Up (4:08)
4. Spin the Miracle Dice (4:41)
5. Black Friday (4:09)
6. Can’t Scare the Devil In Me (5:57)
7. World Is Blinding (6:29)
8. Cos I Miss You (5:03)
9. Stop the Rumours (4:09)
10. Foolish Side (6:14)
11. Get It On [Original Hideaway] (3:42)
12. All Been Done Before (4:05)
13. Move On Walk Away (10:19)
Músicos:
Shaun Brown: Vocals, Harmonica
Benny James: Lead Guitar, Backing Vocals
Luke Teys: Guitar, Backing Vocals
Luka Szpakolski: Drums
Todd Richmond Bennett: Bass, Backing Vocals


Na sequência, uma resenha do disco (a banda não se autobiografa, nem em seu site nem na sua página no MySpace, e na rede só encontrei análises dos seus discos, mas nada relativamente à sua carreira, especificamente), extraída do site Only Australian Music, em versão livre do inglês.
A Dirty York faz parte da nata do talentoso rock australiano. É um pouco Black Crowes, um pouco Rolling Stones (quando eles eram bons), com uma pitada suculenta de Aerosmith e Lynyrd Skynyrd, num pacote genuinamente australiano.
Sua segunda obra-prima, “Say Goodbye To Diamonds”, segue à risca o modelo apresentado em sua magnífica estréia, “Waiting On St. George”. É um álbum que transpira alma bluesy. A performance vocal de Shaun Browns é impressionante. Ele transita facilmente entre músicas repletas de profundas emoções (nota minha: como os críticos musicais são chegados num adjetivo... benzadeus! e o pior é que a maioria é exagerada), como “World Is Blinding” e “Foolish Side”, e rocks corrosivos e sarcásticos, como “Get It On” e “Tied Up”.
Nesse álbum, a banda encontrou uma maneira de elevar o seu som a um patamar superior; é, inegavelmente, a Dirty York, mas não é uma mera repetição de “Waiting On St. George”. É blues encharcado de rock and roll, alto, orgulhoso, alma sublime e magnífica.
A banda está procurando o seu espaço, possivelmente ainda atrás daquele som matador. Levando em conta o seu segundo álbum, “Say Goodbye To Diamonds”, já chegou bem perto.

4 comentários:

Anônimo disse...

J' found this band on My Space since 1 year already Thanks for your comments celandines. Amazing Band Pascal

dugabowski disse...

Merci pour le commentaire, Band Pascal (et aussi par le traducteur Google).

Eduardo Teixeira disse...

Dugabowski!
"http://www.mediafire.com/?2nbdlou5bjh78f9" tem o primeiro disco desta bandassa!
Crédito do get off my elevator, blog gringo que está com seus dias contados.
Se o link estiver off me manda um e-mail (teixeiraec@yahoo.com.br) que eu upo e te mando outro link.
Forte abraço.

jos disse...

link is dead, can you re-upload ???