segunda-feira, 14 de junho de 2010

One Hand Free: One Hand Free (2004) e Quadraphonic (2007)


Os dois discos da One Hand Free, uma banda que, segundo a sua definição, mistura southern rock com psicodelia. Será? Ouçam e confirmem... ou não.



One Hand Free (2004) One Hand Free

Tracklist:
1. Now You Know (5:13)
2. Come On Strong (4:28)
3. I Told You (5:01)
4. Days (2:47)
5. Lay Your Body Down (3:40)
6. If I See You (4:50)
7. Devil's Tongue (3:35)

8. Pretend (5:25)
9. 1963 (4:50)
10. School (5:35)






One Hand Free (2007) Quadraphonic

Tracklist:
1. King By Now (Blowen, Bowe, DiJoseph, Taylor) 3:55
2. Majesty (Blowen, Bowe, DiJoseph, Taylor) 6:14
3. Heavy Hands (Blowen) 4:04

4. Lucky (DiJoseph) 4:37
5. Dig (Blowen, Bowe, DiJoseph, Taylor) 5:24
6. Badway (Blowen, Bowe, DiJoseph, Taylor) 5:00
7. Hard Times (Blowen, DiJoseph) 4:34
8. Stumble (Blowen) 4:54




Personnel (nos dois discos):
Andrew Blowen: Vocals, Hammond Organ, Rhodes,
Geoff Taylor: Bass
Josh DiJoseph: Guitar
Kelly Bower: Drums


O texto de apresentação da One Free Hand, abaixo, traduzido livremente do inglês, foi retirado do site da banda.
“O novo disco da One Hand Free, “Quadraphonic”, traz o ouvinte de volta aos dias de Pontiac Firebirds, jeans apertado, hyppies, cabelos compridos, e com um estilo que lembra Foghat, Golden Earring e Chicago” (Spotlight Magazine).
A banda One Hand Free, de New England, continua a sua cruzada roqueira com a aguardada continuação do seu aclamado disco homônimo de estréia, de 2004. “Quadraphonic” é um chamado às armas, atraindo a atenção do ouvinte a partir do riff de abertura de “King By Now” até a cacofonia assombrosamente bela de “Stumble”.
Magistralmente concebido pelo guitarrista Josh DiJoseph, “Quadraphonic” foi entregue ao Studio G Brooklyn e colocado nas mãos capazes e aventureiras do guru da mixagem, Joel Hamilton (Tom Waits, Mike Patton, Soulive, Dixie Witch, Dub Trio), e posteriormente masterizado pelo vencedor do Grammy, Jay Frigoletto (War, Fu Manchu, Alice in Chains, INXS, Rhino Records).
Embora firmemente enraizada no rock clássico e no southern, One Hand Free expõe sua devoção pelo soul clássico, R&B e funk, com ecos de Isley Brothers, Tower Of Power e Stevie Wonder. Isso é mais evidente em “Badway”, uma mostra longa das apresentações ao vivo da OHR, representando toda a glória do seu funk rock.
O título “Quadraphonic” é uma homenagem a uma crença da One Hand Free, de que seus membros são quatro facetas de uma nítida e brilhante pedra sônica, bem como uma múltipla camada de referência, destinada a invocar o espírito de uma época em que os álbuns de rock and roll eram coesos e uniam arte e energia, uma cooperação de criatividade e comércio e um terreno fértil de comunicação e conexão.
Os integrantes da One Hand Free conectam-se e comunicam-se facilmente entre si, resultado de anos de trabalho conjunto para um objetivo comum, e um respeito mútuo e admiração um pelo outro é um inegável talento. O que é ainda mais notável é a conexão com seus fãs, tanto antigos como novos, de Munique a Moscou até Malden, Massachusetts, que estão unidos para o que der e vier em torno do original rock and roll da One Hand Free.
One Hand Free foi manchete nos shows que realizou pelo Nordeste dos Estdados Unidos e teve o prazer de compartilhar o palco com Eddie Money, alguns integrantes da Allman Brothers Band, Godsmack e The J. Geils Band.

2 comentários:

Edson d'Aquino disse...

Essa aí postei a discog, incluindo o excelente alive, lá no G&B e sou amarradaço no som dos caras, a ponto de trocarmos e-mails com uma certa frequência. O novo disco deve sair em finais deste ano ou início do próximo e, a julgar pela prévia que os caras disponibilizaram no site, 'Sly', vai vir bom demais.
[]ões

dugabowski disse...

O.K., Edson, valeu pelo comentário. Vamos aguardar então o próximo lançamento da banda. Um abraço.