segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Radiohead (2011) The King of Limbs


Radiohead (2011) The King of Limbs

Genre: Alternative rock, electronic music, experimental rock
Release: 18 February 2011
Label: Self-released
AllMusic
Wikipedia (album informations)

Tracks:
01 - Bloom 05:15
02 - Morning Mr Magpie 04:41
03 - Little By Little 04:27
04 - Feral 03:13
05 - Lotus Flower 05:00
06 - Codex 04:47
07 - Give Up The Ghost 04:50
08 - Separator 05:20

Personnel:
Thom Yorke - vocals, guitar, piano, laptop
Jonny Greenwood - guitar, analogue synthesizer, ondes Martenot, laptop, toy piano, glockenspiel, orchestration
Ed O'Brien - guitar, vocals, effects
Colin Greenwood - bass, synthesizers, sampler
Phil Selway - drums, percussion, backing vocals

Tem gente que gosta, tem gente que não gosta, tem gente que adora, tem gente que detesta... eu gosto.


[HotFile] [86Mb @320kbps]

9 comentários:

Marcello 'Maddy Lee' L. disse...

Graaaaaaaaande Cesar!
Caro amigo, não escondo de ninguém que o Radiohead é uma das minhas bandas ultra top favoritaças, daquelas que gosto até das músicas ruins... rsrsrsrs
Achei esse disco, como proposta artística, sensacional - de primeira, me causou a estranheza de sempre, da mesma forma que aconteceu com a maioria dos álbuns deles, e isso é um ótimo sinal, porque acho todos os anteriores simplesmente ducarái -, mas ainda preciso de um pouco mais de tempo para 'digerir' o disco.
De qualquer forma, prefiro muito mais os discos onde eles eram mais preocupados em fazer músicas boas, canções, baladas e rocks de primeira, do que toda essa coisa meio experimental e a atitude (desculpe pela palavra mais do que manjada) de 'que se foda' perante crítica e do que as pessoas possam estar esperando deles.
Vou espear o tempo me ajudar a dizer se gostei (muito ou pouco) ou não deste disco.
No mais, um grande abraço ssudoso do seu amigo aqui.
Valeu!
ML

P.S.: o disco só tem 8 faixas... Aposto que eles devem estar preparando alguma surpresa.

Ser da Noite disse...

O meu sentimento é + ou - o mesmo, meu amigo. Demoro um pouco a digerir o trabalho deles mas, sempre acabo me 'acostumando' e curtindo a música deles. Deve ser porque eles fogem sempre do mesmismo. Há sempre alguma coisa de surpreendente em alguma passagem da música deles.
Como disse acima, ainda estou digerindo.
Um grande abraço,
Cesar

Ricardo disse...

Espetacular esse post, César!
Muitíssimo Obrigado!
Abçs

Ser da Noite disse...

Como disse acima, Ricardo, ainda estou digerindo este álbum. Mas o 'potencial' é muito bom.

Estou preparando um post do Grateful Dead, com outro álbum da série Road Trips, para estes dias. Não perca!
[ ]s

Ricardo disse...

Concordo, César .
Radiohead requer "hibernação" para digestão, mas musicalmente sempre vale a pena, cada descoberta tem um sabor diferente e o trabalho dos caras é, normalmente, mto bem elaborado e cheio de surpresas. Tb me encontro na fase de estudos ou digestão (como preferir)
Grande Abraço

Marcello 'Maddy Lee' L. disse...

Faaaaaaaaaaaala, El Harley Stones!
Meu amigo, resolvi inaugurar o Plano Z, só pra variar um pouco a parada.
Passa lá n’O Pântano Elétrico pra conferir.
Aquele abraço!
ML

P.S.: depois do teste da 'audição automotiva em alto volume' esse disco do Radiohead começou a subir os degraus...

Ser da Noite disse...

Positivo e operante, Ricardo.
[ ]s

Ser da Noite disse...

Maravilha de blog, Marcello.

Gostei muito do visual e já estou baixando o Pure Moods para um teste drive.
Parabéns e sucesso.
[ ]s

Loki'N'Roll disse...

Fala Ser,
Eu sinto em dizer,mas apesar de você sempre fazer grandes posts aqui no Seres,esse CD do Radiohead é na minha opinião o mais fraco possível.
Eu acho que eles se perderam completamente,com um estilo completamente diferente do que eles apresentaram em discos anteriores.
Mesmo assim você pode oferecer a mim um CD que eu estava procurando
desde da data de lançamento.
Valeu mais uma vez Ser.
Se tiver um tempo,dá uma passada no Motion Deep aqui http://motiondeep.blogspot.com/
Está só começando,mas seria ótimo ter a sua parceria lá!

[]s